/page/2


green sunset, 16/03/2013, no MIS

green sunset, 16/03/2013, no MIS

green sunset, 16/03/2013, no MIS

green sunset, 16/03/2013, no MIS

Dê um tempo

Na semana anterior nosso processo espiritual referia-se ao processo de crescimento de uma maçã. Rav Ashlag nos lembrou que, se algo está errado em nossas vidas (ele usa a palavra “amargo”) é como se tivéssemos coletado uma fruta antes de amadurecer. A culpa não é da fruta, mas estamos apenas à procura de resultados antes de serem concluídos.

Prometi dar-lhe algumas ferramentas mais práticas para ajudar o seu jardim crescer.

Primeiro precisamos superar é a sensação de que não podemos, de que nós não estamos em um lugar onde a luz do Criador pode brilhar. De que forma brilha, é algo que nem sempre podemos saber, mas o principal obstáculo para saborear os frutos é o sentimento que nós não merecemos vê-los.

Há limitações suficientes no nosso mundo sem o pensamento negativo: o tikun (carma), as ilusões de nossos cinco sentidos, para citar alguns. Quando pensamos que não somos dignos, estamos literalmente detendo nosso próprio crescimento.

Em segundo lugar, podem haver frutos que já estão em nossas vidas e que não enxergamos, simplesmente porque na verdade não acreditamos que somos capazes de ver como nossas sementes se tornam frutos. Embora nossas sementes tornam-se frutos, pensamos que não aconteceu. Achamos que são invisíveis ou insignificantes. As sementes caíram sobre a terra e nada ocorreu. Talvez alguém tomou essa energia. Mas o que não percebem é que nós colocamos energia nele e criamos algo especial no universo.

Os frutos podem não ter sempre o sabor ou aparência que esperamos que tenham. Às vezes, eles estão escondidos, pouco claros. Mas cada semente / ação que empreendemos, vai finalmente dar frutos. E as únicas pessoas que vêem estes frutos são aqueles que vão acreditar. São pessoas que sabem que suas ações têm poder. Enquanto nós acreditarmos que, em qualquer nível haverá frutos: haverão, sem dúvida.

E no entanto, se duvidarmos da existência dos frutos, não teremos garantia de que vamos vê-los. Perdemos a alegria e satisfação que nós fornecemos só porque não acreditamos que temos o poder de ver os frutos de nossas ações.

E, finalmente, a certeza de que, se planta árvores com ego, tornamo-nos um fazendeiro de alfarrobas; os frutos demorarão muito a crescer e se tentarmos colhê-los antes do tempo, sairão muito mal. Por quê? Porque não utilizamos o tempo para investir na terra, fertilizando, alimentando-a. Então nos deprimiremos, e os frutos refletirão isto.

Em resumo:

- Quando o fruto não está maduro, lembre-se de respeitar o tempo e o processo.

- Não há pessoas nem situações ruins, apenas pessoas impacientes. 

- A energia (semente) nunca se perde. 

- Todos, e quero dizer todo o mundo, merece ver os frutos de seu trabalho. 

- Todo mundo (sim, inclusive você) pode desfrutar destes frutos. 

- Se você quiser ver teus frutos crescerem rapidamente, não plante sementes com ego.

Tudo de bom, 

Yehuda Berg.

instalação colaborativaSEMANA DE ARTES DA FGV 22 a 26 de outubro de 2012 
love and communication you were here for me
Cat Power
 partir a geleira azul da solidão e buscar a mão do mar
João Bosco
As metáforas envolvendo homens e ilhas esgotaram-se todas ou carecemos de novas invenções de contato? Em tempos do amor líquido apontado por Bauman, questionamos o que motiva ultrapassarmos nossos umbigos e tocarmos o humano desconhecido que desfruta de igual condição, no mínimo, espacial.
Propomos aqui um exercício sobre a solidão e seus vínculos:esta instalação é colaborativa e estimula a troca aleatória de mensagens no intuito de refletir as singularidades pessoais e os encontros coletivos que de tão efêmeros, tornam-se preciosos.
E com estes encontros,  a sensação de que a vida nada mais é do que um acúmulo deles: promessa.
Se pudesse jogar uma garrafa ao mar, o que diria a quem está além do espelho, vasto oceano? Aposta no acaso.
Como Funciona:
1 – Escreva uma mensagem do que trazes contigo;2 – Deixe-a disponível em uma das garrafas vazias;3 – Pegue aleatoriamente uma outra garrafa.

instalação colaborativa
SEMANA DE ARTES DA FGV 22 a 26 de outubro de 2012
 

love and communication you were here for me

Cat Power

 partir a geleira azul da solidão 
e buscar a mão do mar

João Bosco

As metáforas envolvendo homens e ilhas esgotaram-se todas ou carecemos de novas invenções de contato? Em tempos do amor líquido apontado por Bauman, questionamos o que motiva ultrapassarmos nossos umbigos e tocarmos o humano desconhecido que desfruta de igual condição, no mínimo, espacial.

Propomos aqui um exercício sobre a solidão e seus vínculos:
esta instalação é colaborativa e estimula a troca aleatória de mensagens no intuito de refletir as singularidades pessoais e os encontros coletivos que de tão efêmeros, tornam-se preciosos.

E com estes encontros,  a sensação de que a vida nada mais é do que um acúmulo deles: promessa.

Se pudesse jogar uma garrafa ao mar, o que diria a quem está além do espelho, vasto oceano? Aposta no acaso.

Como Funciona:

1 – Escreva uma mensagem do que trazes contigo;
2 – Deixe-a disponível em uma das garrafas vazias;
3 – Pegue aleatoriamente uma outra garrafa.

Siga seu coração, ele é mais inteligente do que você pensa

O coração é também o primeiro órgão formado no útero. O resto vem depois.

Recentemente, neurofisiologistas ficaram surpresos ao descobrirem que o coração é mais um órgão de inteligência, do que (meramente) a estação principal de bombeamento do corpo. Mais da metade do Coração é na verdade composto de neurônios da mesma natureza daqueles que compõem o sistema cerebral. Joseph Chilton Pearce-, autor de A biologia da Transcendência, chama a isto de ”o maior aparato biológico e a sede da nossa maior inteligência.”

O coração também é a fonte do corpo de maior força no campo eletromagnético. Cada célula do coração é única e na qual não apenas pulsa em sintonia com todas as outras células do coração, mas também produz um sinal eletromagnético que se irradia para além da célula. Um EEG que mede as ondas cerebrais mostra que os sinais eletromagnéticos do coração são muito mais fortes do que as ondas cerebrais, de que uma leitura do espectro de freqüência do coração podem ser tomadas a partir de três metros de distância do corpo … sem colocar eletrodos sobre ele!

A freqüência eletromagnética do Coração produz arcos para fora do coração e volta na forma de um campo saliente e arredondado, como anéis de energia. O eixo desse anel do coração se estende desde o assoalho pélvico para o topo do crânio, e todo o campo é holográfico, o que significa que as informações sobre ele podem ser lidas a partir de cada ponto deste campo.

O anel eletromagnético do Coração não é a única fonte que emite este tipo de vibração. Cada átomo emite energia nesta mesma frequencia. A Terra está também no centro de um anel, assim é o sistema solar e até mesmo nossa galáxia … e todos são holográficas. Os cientistas acreditam que há uma boa possibilidade de que haja apenas um anél universal abrangendo um número infinito e interagindo dentro do mesmo espectro. Como os campos eletromagnéticos são anéis holográficos, é mais do que provável que a soma total do nosso Universo esteja presente dentro do espectro de freqüência de um único anel.

Isto significa que cada um de nós está ligado a todo o Universo e como tal, podemos acessar todas as informações dentro dele a qualquer momento. Quando ficamos quietos para acessar o que temos em nossos corações, nós estamos literalmente conectados à fonte ilimitada de Sabedoria do Universo, de uma forma que percebemos como “milagres” entrando em nossas vidas.

Quando desconectamos e nos desligamos da sabedoria inata de amor do Coração, baseado nos pensamentos, o intelecto refletido no ego assume o controle e opera independentemente do Coração, e nós voltamos para uma mentalidade de sobrevivência baseada no medo, ganância, poder e controle. Desta forma, passamos a acreditar que estamos separados, a nossa percepção de vida muda para uma limitação e escassez, e temos que lutar para sobreviver. Este órgão incrível, que muitas vezes ignoramos, negligenciamos e construimos muros ao redor, é onde podemos encontrar a nossa força, nossa fé, nossa coragem e nossa compaixão, permitindo que a nossa maior inteligência emocional guie nossas vidas.

Devemos agora mudar as engrenagens para fora do estado baseado no medo mental que temos sido ensinados a acreditar, e nos movermos para viver centrados no coração. Para que esta transformação ocorra, é preciso aprender a meditar, “entrar em seu coração” e acessar a sabedoria interior do Universo. É a única maneira, é O Caminho. A medida que cada um de nós começa esta revolução tranquila de viver do Coração, vamos começar a ver os reflexos em nossas vidas e em nosso mundo. Esta é a forma como cada um de nós vai criar uma mudança no mundo, criar paz, criar harmonia e equilíbrio, e desta forma, vamos todos criar o Paradigma do Novo Mundo do Céu na Terra.


Rebecca Cherry # 

Festa do Fuá - 23/12/2011

Festa do Fuá - 23/12/2011

Nossa participação no Volume 33.
Gratas pelo convite, Andee!

green sunset, 13/08/2011, no MIS

green sunset, 13/08/2011, no MIS

green sunset, 13/08/2011, no MIS

green sunset, 13/08/2011, no MIS

Dê um tempo
Siga seu coração, ele é mais inteligente do que você pensa

O que é



Eu posso sentir o que a paixão faz em segundos
Eu posso sentir o que o amor fez depois de anos
Eu gosto de sentar nos telhados
Pra ouvir o que as casas dizem ao meu redor
Eu gosto de subir nos telhados
Porque eu consigo ver o mundo melhor
Grite poesias que eu te amarei
Até a minha ida, grite poesias
Que o mundo tem
A palavra que você pode escrever
Grite poesias

(Chico Science)


O movimento surge em forma de atentado poético urbano, interferência concreta na gélida honestidade que a capital nos traz: um respiro. Mas isto não significa que ela deva se ater aos grandes centros. Porque acreditamos em Leminski: "o poeta é uma necessidade orgânica da sociedade" . Se você gostou, adira ao movimento. Contribua, engaje o seu lirismo e grite poesias por aí.


Como fazer parte


Não existe formato para gritar poesias. Você pode escrever em guardanapo de papel, fazer sticker, panfleto, caixa de fósforo. Sinta-se à vontade para se expressar. E se puder, mande uma foto (ou qualquer outro arquivo multimídia) pra gente mostrar aqui.

Quem somos


Carol por Giu: É difícil falar de alguém que já se tornou parte de nós. Libriana que é, Caroline se torna um dos lados mais bonitos, companheira indispensável de jornada intergaláctica. O tempo da delicadeza + a vida é cheia de som e fúria. Um dia a defini assim, sei que os valores do respeito e liberdade que permeiam nossa relação não são matemáticos, mas a conta é mais ou menos essa.
tumblr

Giu por Carol: conversas, confissões, sentimentos. olhares, sintonia e pensamentos. sorrisos. o dia-a-dia. exemplo. respeito. aprendizado. crescimento. necessária a cada dia que passa. extremamente agiulizada e minha companheira de jornadas espaciais. sempre me surpreende ♥

tumblr


A gente gosta


Adélia Prado
Affonso Romano de Sant'Anna
Alice Ruiz
Alphonsus de Guimaraens
Ana Cristina Cesar
Augusto de Campos
Carlos Drummond de Andrade
Cecília Meireles
Fernando Pessoa
Ferreira Gullar
Helena Kolody
Hilda Hilst
Manoel de Barros
Manuel Bandeira
Mário de Sá-Carneiro
Octavio Paz
Olavo Bilac
Pablo Neruda
Paulo Leminski
Roberto Piva
Vladimir Maiakóvski


Fale com a gente

gritepoesias@gmail.com

Following: